07.04.2017
Vila Isis Cristina
Cerca de 600 famílias ocupam área da CDHU em Embu das Artes
compartilhe
Do jornal Gazeta de S. Paulo

Uma área com mais de 10 mil metros quadrados da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), foi ocupada por cerca de 600 famílias. O terreno fica na rua Zumbi dos Palmares, na Vila Isis Cristina, ao lado da escola estadual Vivalter Kerche de Camargo, no município de Embu das Artes, na região metropolitana de São Paulo. A CDHU já solicitou a Justiça o pedido de reintegração de posse do local e aguarda a autorização.

As famílias invadiram o local há cerca de 60 dias. A área que é de manancial e deve ser preservada como área verde, agora dá espaço para mais de 500 moradias irregulares.

600 famílias ocupam o terreno que fica na rua Zumbi dos Palmares, na Vila Isis Cristina, em Embu das Artes | Thiago Neme / Gazeta de S. Paulo

A ocupação chamada Vila Esperança faz parte do movimento “Luta e Resistência em Prol da Moradia”. Segundo um dos líderes da ocupação, Gilmar da Silva as famílias que vivem no local não tem condição de pagar um aluguel. “As famílias que vivem nessa área não tem condição de arcar com as contas de uma casa ou até mesmo um aluguel, muitos estão desempregados e não tem renda”, disse.

Ainda segundo o líder, a maioria das famílias que hoje vivem na ocupação Vila Esperança, estavam em maio do ano passado vivendo em uma outra ocupação às margens da Rodovia Régis Bittencourt. Na época a Justiça autorizou a reintegração de posse na área, que era de propriedade particular, e mais de 1.500 famílias tiveram que deixar o local.

“Deixamos o local, após o então prefeito na época Chico Brito anunciar que iria nos dar mais de mil moradias no Jardim Santo Eduardo. Quando saímos de lá, ocupamos algumas outras áreas da região e agora estamos aqui, não temos para onde ir, vamos ficar”, finalizou Gilmar da Silva.

Procurada, a Prefeitura de Embu das Artes destacou que “a administração autuou a CDHU, dona da propriedade, para que ela tome providências com relação à desocupação do local e preservação ambiental”.

Ainda segundo a prefeitura, não existe nenhum documento que comprove a promessa feita pelo ex-prefeito da cidade.

Também procurada pela reportagem, a CDHU informou que aguarda a Justiça autorizar o pedido de reintegração de posse, enviado no mês de março, para acionar as autoridades competentes.

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano, também destacou que o Governo do Estado, por meio da CDHU e da Casa Paulista, entregou mais de 2,4 mil unidades habitacionais na cidade.

comentários
Seja o primeiro a comentar
deixe seu comentário
Aviso aos navegantes: os comentários são parte fundamental de qualquer site. Com eles, os internautas podem ampliar o debate, complementar as notícias publicadas e tecer críticas e elogios. Por isso não queremos transformar esse espaço em palanque, nem contra e nem a favor. Nós não publicamos comentários com palavrões ou agressões gratuitas, comentários fora do assunto ou com auto-propaganda ou propaganda de terceiros. O Portal O Taboanense reserva-se o direito de, independentemente de qualquer aviso ao autor, EXCLUIR qualquer comentário que, a seu exclusivo critério, considere ofensivo ao seu pessoal ou a qualquer terceiro, bem como a bloquear o acesso de qualquer usuário ao espaço de comentários, caso julgue necessário. Os comentários aqui publicados são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal O Taboanense. Os autores dos comentários são civil e criminalmente responsáveis por publicar qualquer conteúdo que viole a lei (incluindo crimes contra a honra, ameaça, preconceito e discriminação).
Por favor aguarde, enviando comentário.
Comentário enviado com sucesso. Obrigado.
oferecimento
  • publicidade
    Firme junto ao povo